Lote 28
Carregando...

Tipo:
Esculturas

HUMBERTO COZZO ( 1900 A 1981) - RARA ESCULTURA EM BRONZE DE EXCELENTE FUNDIÇÃO REPRESENTANDO '' ESCULÁPIO '' NA MITOLOGIA GREGA E ROMANA É O DEUS DA MEDICINA E DA CURA . ASSINADO NO BRONZE H.COZZO , COMEMORAÇÃO AOS 40 ANOS DA BAYER NO BRASIL . MEDE 20 X 6,0 CM . EXCELENTE ESTADO DE CONSERVAÇÃO . NOTA: Bartolomeu (dito Humberto) Cozzo (1900: São Paulo, SP 1981: Rio de Janeiro, RJ). Escultor.1920 Concluiu o curso do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, frequentando em seguida o ateliê de escultura de Amadeu Zani, na mesma cidade. 1922 Conquistou o primeiro prêmio de escultura do Salão do Centenário, na capital paulista. 1928 Obteve a medalha de prata no Salão Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro. c.1930 Mudou-se para o Rio de Janeiro, após vencer o concurso público para a execução de uma estátua do escritor José de Alencar, a ser instalada em Fortaleza (CE). Executou, então, a obra no estilo art déco. 1937/38 Integrou o júri do Salão Paulista de Belas Artes; e também o do Salão Nacional de Belas Artes, em 1941. 1950 Participou de uma exposição nacional de escultura, promovida no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), no Rio de Janeiro. No ano seguinte, participou da 1ª Bienal Internacional de São Paulo. Ao longo da carreira, participou de exposições no exterior: Argentina (2º prêmio no Salão de Belas Artes de Buenos Aires), Uruguai, Chile, Cuba e Portugal. 1964 Passou a integrar a Comissão Nacional de Belas Artes.Sua vasta produção escultórica espalha-se por várias cidades brasileiras. No Rio de Janeiro, destacam-se os trinta e três baixos-relevos em mármore executados para o antigo prédio do ministério da Fazenda; o mausoléu aos mortos na insurreição comunista de 1935, no Cemitério de São João Batista; o monumento a Machado de Assis, situado em frente ao prédio da Academia Brasileira de Letras; a herma de Olavo Bilac, no Passeio Público; o mosaico da fachada da sinagoga situada na rua Tenente Possolo; e as esculturas e altos relevos da Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro. Também merecem destaque o painel em relevo para a palácio do governo do Paraná e o Monumento do Centenário, em Curitiba; o Altar da Pátria, em João Pessoa (PB); o monumento à Princesa Isabel, em Juiz de Fora (MG); e a ornamentação do jazigo da Princesa Isabel e do Conde dEu, na catedral de Petrópolis (RJ). Dedicou grande atenção ainda à produção de bustos, tendo retratado diversas personalidades do mundo político e artístico do país. Presidiu por duas vezes a Sociedade Brasileira de Belas Artes e foi fundador e diretor da Associação dos Artistas Brasileiros. O MNBA possui obras de sua autoria (Árvore Humana, Madona e Jesus Trabalhador, entre outras), que se espalham também por museus de São Paulo, Buenos Aires, Montevidéu e Lisboa. Principais exposições coletivas: 1925-44 Diversas edições da Exposição Geral de Belas Artes / Salão Nacional de Belas Artes, Escola Nacional de Belas Artes (ENBA) / MNBA, Rio de Janeiro, RJ medalha de prata (1928). 1931 Salão Revolucionário, ENBA, Rio de Janeiro, RJ. 1935/37/42 3º, 5º e 8º Salão Paulista de Belas Artes, São Paulo, SP. 1978 Escultura Brasileira no Espaço Urbano: 50 anos, Rio de Janeiro, RJ. 1984-85 7º e 8º Salão Nacional de Artes Plásticas, Fortaleza, CE / Rio de Janeiro, RJ. 1986 Tradição/Contradição, Museu de Arte Contemporânea, Curitiba, PR. 1998 Imagens Negociadas: retratos da elite brasileira, Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 2000 Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, Fundação Bienal, São Paulo, SP.

Peça

Visitas: 94

Tipo: Esculturas

HUMBERTO COZZO ( 1900 A 1981) - RARA ESCULTURA EM BRONZE DE EXCELENTE FUNDIÇÃO REPRESENTANDO '' ESCULÁPIO '' NA MITOLOGIA GREGA E ROMANA É O DEUS DA MEDICINA E DA CURA . ASSINADO NO BRONZE H.COZZO , COMEMORAÇÃO AOS 40 ANOS DA BAYER NO BRASIL . MEDE 20 X 6,0 CM . EXCELENTE ESTADO DE CONSERVAÇÃO . NOTA: Bartolomeu (dito Humberto) Cozzo (1900: São Paulo, SP 1981: Rio de Janeiro, RJ). Escultor.1920 Concluiu o curso do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, frequentando em seguida o ateliê de escultura de Amadeu Zani, na mesma cidade. 1922 Conquistou o primeiro prêmio de escultura do Salão do Centenário, na capital paulista. 1928 Obteve a medalha de prata no Salão Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro. c.1930 Mudou-se para o Rio de Janeiro, após vencer o concurso público para a execução de uma estátua do escritor José de Alencar, a ser instalada em Fortaleza (CE). Executou, então, a obra no estilo art déco. 1937/38 Integrou o júri do Salão Paulista de Belas Artes; e também o do Salão Nacional de Belas Artes, em 1941. 1950 Participou de uma exposição nacional de escultura, promovida no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), no Rio de Janeiro. No ano seguinte, participou da 1ª Bienal Internacional de São Paulo. Ao longo da carreira, participou de exposições no exterior: Argentina (2º prêmio no Salão de Belas Artes de Buenos Aires), Uruguai, Chile, Cuba e Portugal. 1964 Passou a integrar a Comissão Nacional de Belas Artes.Sua vasta produção escultórica espalha-se por várias cidades brasileiras. No Rio de Janeiro, destacam-se os trinta e três baixos-relevos em mármore executados para o antigo prédio do ministério da Fazenda; o mausoléu aos mortos na insurreição comunista de 1935, no Cemitério de São João Batista; o monumento a Machado de Assis, situado em frente ao prédio da Academia Brasileira de Letras; a herma de Olavo Bilac, no Passeio Público; o mosaico da fachada da sinagoga situada na rua Tenente Possolo; e as esculturas e altos relevos da Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro. Também merecem destaque o painel em relevo para a palácio do governo do Paraná e o Monumento do Centenário, em Curitiba; o Altar da Pátria, em João Pessoa (PB); o monumento à Princesa Isabel, em Juiz de Fora (MG); e a ornamentação do jazigo da Princesa Isabel e do Conde dEu, na catedral de Petrópolis (RJ). Dedicou grande atenção ainda à produção de bustos, tendo retratado diversas personalidades do mundo político e artístico do país. Presidiu por duas vezes a Sociedade Brasileira de Belas Artes e foi fundador e diretor da Associação dos Artistas Brasileiros. O MNBA possui obras de sua autoria (Árvore Humana, Madona e Jesus Trabalhador, entre outras), que se espalham também por museus de São Paulo, Buenos Aires, Montevidéu e Lisboa. Principais exposições coletivas: 1925-44 Diversas edições da Exposição Geral de Belas Artes / Salão Nacional de Belas Artes, Escola Nacional de Belas Artes (ENBA) / MNBA, Rio de Janeiro, RJ medalha de prata (1928). 1931 Salão Revolucionário, ENBA, Rio de Janeiro, RJ. 1935/37/42 3º, 5º e 8º Salão Paulista de Belas Artes, São Paulo, SP. 1978 Escultura Brasileira no Espaço Urbano: 50 anos, Rio de Janeiro, RJ. 1984-85 7º e 8º Salão Nacional de Artes Plásticas, Fortaleza, CE / Rio de Janeiro, RJ. 1986 Tradição/Contradição, Museu de Arte Contemporânea, Curitiba, PR. 1998 Imagens Negociadas: retratos da elite brasileira, Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 2000 Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, Fundação Bienal, São Paulo, SP.

Informações

Lance

Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catálogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    13.1. O leiloeiro Oficial não emite Nota Fiscal eletrônica .

    13.2. Após pagamento será emitido Nota de Arrematação .
    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados junto ao valor do transporte, mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o término do leilão.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita. Opção de parcelamento online através do Pag Seguro Uol em até 12 vezes com taxa consulte .

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados. As embalagens são especiais para minimizar o risco de quebra , a casa adiciona ao valor do transporte a embalagem e translado até a agência mais próxima . Não nos responsabilizamos pela entrega das mercadorias pelo correio ou transportadora. Apenas postamos as mesmas . O custo é arcado pelo arrematante e por conta e risco do mesmo . A ECT CORREIOS E TRANSPORTADORAS NÃO OFERECEM SEGURO CONTRA QUALQUER TIPO DE DANO .