Peças para o próximo leilão

681 Itens encontrados

Página:

  • MURANO - Majestosa e elegante Pinha em vidro artístico de Murano, linda tonalidade Azul da meia noite, feitio gomado riquíssimo em movimentos com bolhas. Perfeito estado de conservação. Mede 26 cm de altura x 15 cm de diâmetro. Itália século XX .
  • Elegante e grandioso lindo espelho finamente executado em cristal bisotado de excelente qualidade e manufatura. Enquadrado em linda moldura nova em madeira de lei patinada ricamente entalhada. Moldura mede 73,5 x 103,5 cm. Ótimo estado de conservação.
  • R4 - Linda e rara faca com lâmina em aço inoxidável de excelente manufatura de vibrante coloração black, lâmina vazada. Cabo de mesmo feitio rico em detalhes, acondicionada em bainha original. Faca mede 33,5 cm de comprimento. Perfeito estado de conservação.
  • MURANO - Majestoso e raríssimo lindo abajur em vidro artístico de Murano, design exclusivo dito ´´Duo´´ de lindíssima tonalidade Verde Oliva, feitio gomado rico em movimentos com bolhas, pó de ouro e rara base tiotada. Perfeito estado de conservação, fiação nova. Mede 42 cm de altura x 22 cm de diâmetro. Itália século XX .
  • INOS CORRADIN com certificado - '' EQUILIBRISTA '' - Magnifica e rara escultura trabalhada em raríssima técnica dita FIBER GLASS. Assinado na base Inos,  perfeito estado de conservação. Mede 33 cm de altura x 13,5 cm de comprimento x 19 cm de largura da base. Acompanha certificado de autenticidade emitido pelo artista. Artista premiado e catalogado. NOTA: 1929 Nasce em 14 de novembro, em Vogogna, Piemonti, Itália. Com alguns meses seus pais transferem-se para Montreaux, Suíça Francesa, onde permanece até os 5 anos de idade. Depois, volta para a Itália, em Castelbado, Província de Padova, terra de seus pais, onde passa a infância e juventude. 1945Estuda pintura com o professor Tardivello. 1947Colabora com o pintor Pendini na execução de um mural alusivo aos mártires da resistência italiana, em Castelbaldo, Padova Itália. 1950Chega ao Brasil, estabelecendo-se em Jundiaí, São Paulo. 1951Conhece o pintor argentino Osvaldo Navarro que dirige o Atelier Cooperativa Politone na Vila Mariana, São Paulo. É convidado a fazer parte do núcleo artístico do qual participam, entre outros, os pintores: Ian Woronieki e Geraldo Trindade Leal e mais cinco pintores. 1952Convidado a participar do II Salão Paulista de arte moderna de São Paulo. 1953Chega a Salvador da Bahia com o pintor Trindade Leal. Conhece o grupo artístico baiano da época: Mário Cravo Júnior, Rubens Valentin, Aguinaldo dos Santos, Caribè, Raimundo de Oliveira, Pancetti, Jenner Augusto, Wilson Rocha e Mirabeau Sampaio, o crítico Wilson Rocha e o cantor e compositor Dorival Caymmi. 1954Convidado a participar do Salão Nacional de Arte Moderna do Rio de Janeiro.Osvaldo Gil Navarro o convida a participar da equipe de cenógrafos do Ballet do IV Centenário de São Paulo. Executa cenários para ballet e peças teatrais para Rugero Giacobbi e Aldo Cravo.1955Continua ativo como cenógrafo. 1957Começa uma nova fase de sua vida. Chega a Ibiúna, São Paulo, onde pinta e trabalha com os madeireiros que na época tinham na madeira sua principal fonte de economia, de onde extraia madeira para sua pequena fábrica de brinquedos. Nesta cidade, conhece o seu primeiro e mais importante marchand: Américo Reisfeld, que após cessar suas atividades é sucedido por seu genro, o Sr. Josef Bar-Tzion, que o representa em diversas exposições internacionais. 1960Casa-se com Maria Helena Rolin Carmelo com a qual teve três filhos. 1976É representado pela Sra. Carla Surian Albori com exclusividade européia. 1977Faz sua primeira exposição individual na Galeria de Arte André São Paulo, hoje denominada Nova André Galeria, onde trabalhou com exclusividade para André Blau, desde o começo da década de 60. 1979Contratado para pintar um cenário 8 x 11m para o teatro de Rovigo Itália 1990A Prefeitura de Jundiaí adquire 5 obras, com motivos religiosos, que estão expostos no Velório Municipal Adamastor Fernandes. 1993A Prefeitura Municipal de Jundiaí lhe presta uma homenagem pelos seus 40 Anos de Pintura, organizando uma exposição retrospectiva no Paço Municipal Nova Jundiaí, com obras emprestadas por inúmeros colecionadores. 1997Lança o livro La Visione Incantata na Nova André Galeria, em S.Paulo, com uma exposição. (livro lançado simultaneamente no Brasil e na Europa), lançado por Edas Edizioni DArte Surian. 2001Lança seu livro Venticinque Anni di mostre in Europa, lançado por Edas Edizioni DArte Surian. 2002A Companhia Italiana Costa Navegações lança ao mar o navio Costa Atlântica em Veneza e o contrata para decorar suas cabines com 800 serigrafias e 42 óleos sobre tela.Passa a fazer parte dos anais da Câmara Federal com discurso feito pelo Deputado Federal André Benassi ressaltando sua importância na pintura no Brasil e exterior. 2004Comemora 50 anos de pintura com uma super exposição no Hotel Intercontinental, na Al.Santos em S.Paulo, onde lançou seu livro 50 Anos de Pintura, editado por Auderi Martins. 2005É solicitado pela Prefeitura Municipal de Jundiaí, através do Prefeito Ary Fossen para criar um selo comemorativo dos 350 anos da cidade. Este selo também foi lançado pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. 2006É homenageado pela Associação Terapêutica de Estimulação Auditiva e Linguagem - ATEAL, juntamente com a Prefeitura Municipal de Jundiaí, em função de sua benemerência com as crianças assistidas dessa ONG, que inclusive reproduziram de forma singular algumas de suas obras. 2007Pinta o óleo sobre tela Tributo à Serra do Japi (l,80 x 9,00m), cuja réplica transformada num painel de 9,00 e 4,5 metros, encontra-se em exposição permanente na Rodoviária de Jundiaí, a convite do Prefeito Ary Fossen. 2008Lançamento do documentário INOS que traça um panorama de sua vida artística nos seus 56 anos de carreira, bem como curiosidades de sua vida pessoal. 2009Ano em que Inos completa 80 anos. As comemorações começaram em maio, na Itália, onde ele foi homenageado pela Prefeitura de Padova, através do Prefeito Flavio Zanonato, com uma exposição num Palácio Medieval do século XVI, na Salla della Gran Guardia na Piazza dei Signori.Em setembro, Inos fecha as comemorações com uma grande exposição na Nova André Galeria, onde trabalhou com exclusividade por 30 anos. Inos retorna à sua velha casa, depois de percorrer um longo caminho com mais de 200 exposições internacionais.Ainda em 2009,lança a 2ª edição do livro 50 Anos de Pintura com uma noite de autógrafos na Livraria da Vila, Al.Lorena em S.Paulo; 2010A Prefeitura de Jundiaí, por iniciativa do prefeito, Sr. Miguel Haddad, presta-lhe uma homenagem pelos seus 80 anos com uma exposição de esculturas e fotos de sua carreira ao lado de familiares e celebridades do mundo das artes, da música e da política nacional e internacional. O momento mais emocionante da homenagem foi o espetáculo musical, organizado por sua assessora Sandra Carnio, chamado Um concerto para Inos com músicas que retrataram momentos marcantes da vida do pintor, tendo à frente a cantora Clarina Fasanaro e músicos convidados.A convite do artista Ivald Granato passa a integrar o Grupo dos Onze (G11). O referido grupo é composto de renomados artistas da atualidade, dentre eles Cláudio Tozzi, Mario Gruber, Peticov, entre outros.A escultura O Saxofonista é escolhida para premiar sessenta grandes nomes da indústria musical brasileira no evento Expo Show Business, promovido por Tom Gomes. Dentre os premiados, Dody Serena, empresário do cantor Roberto Carlos, Guto Graça Mello, produtor musical da TV Globo, Marcelo Castello Branco, presidente da gravadora EMI e José Celso Guida, diretor geral da gravadora Biscoito Fino. 2011É homenageado com a exposição Gabinete de Arte Inos Corradin na Câmara Federal Brasília - DF , por ocasião do Momento Itália/Brasil. Inos que chegou ao Brasil na década de 50 é um símbolo da ligação e amizade entre brasileiros e italianos. 2013É homenageado na cidade de Padova - Itália, com o prêmio "Città di Padova 2013" pela sua trajetória artística.
  • INOS CORRADIN com certificado - '' EQUILIBRISTA '' Magnifica e rara escultura trabalhada em raríssima técnica dita FIBER GLASS. Assinado na base Inos,  perfeito estado de conservação. Mede 32,5 cm de altura x 13,5 cm de comprimento x 19 cm de largura da base . Acompanha certificado de autenticidade emitido pelo artista. artista premiado e catalogado. NOTA: 1929 Nasce em 14 de novembro, em Vogogna, Piemonti, Itália. Com alguns meses seus pais transferem-se para Montreaux, Suíça Francesa, onde permanece até os 5 anos de idade. Depois, volta para a Itália, em Castelbado, Província de Padova, terra de seus pais, onde passa a infância e juventude. 1945Estuda pintura com o professor Tardivello. 1947Colabora com o pintor Pendini na execução de um mural alusivo aos mártires da resistência italiana, em Castelbaldo, Padova Itália. 1950Chega ao Brasil, estabelecendo-se em Jundiaí, São Paulo. 1951Conhece o pintor argentino Osvaldo Navarro que dirige o Atelier Cooperativa Politone na Vila Mariana, São Paulo. É convidado a fazer parte do núcleo artístico do qual participam, entre outros, os pintores: Ian Woronieki e Geraldo Trindade Leal e mais cinco pintores. 1952Convidado a participar do II Salão Paulista de arte moderna de São Paulo. 1953Chega a Salvador da Bahia com o pintor Trindade Leal. Conhece o grupo artístico baiano da época: Mário Cravo Júnior, Rubens Valentin, Aguinaldo dos Santos, Caribè, Raimundo de Oliveira, Pancetti, Jenner Augusto, Wilson Rocha e Mirabeau Sampaio, o crítico Wilson Rocha e o cantor e compositor Dorival Caymmi. 1954Convidado a participar do Salão Nacional de Arte Moderna do Rio de Janeiro.Osvaldo Gil Navarro o convida a participar da equipe de cenógrafos do Ballet do IV Centenário de São Paulo. Executa cenários para ballet e peças teatrais para Rugero Giacobbi e Aldo Cravo.1955Continua ativo como cenógrafo. 1957Começa uma nova fase de sua vida. Chega a Ibiúna, São Paulo, onde pinta e trabalha com os madeireiros que na época tinham na madeira sua principal fonte de economia, de onde extraia madeira para sua pequena fábrica de brinquedos. Nesta cidade, conhece o seu primeiro e mais importante marchand: Américo Reisfeld, que após cessar suas atividades é sucedido por seu genro, o Sr. Josef Bar-Tzion, que o representa em diversas exposições internacionais. 1960Casa-se com Maria Helena Rolin Carmelo com a qual teve três filhos. 1976É representado pela Sra. Carla Surian Albori com exclusividade européia. 1977Faz sua primeira exposição individual na Galeria de Arte André São Paulo, hoje denominada Nova André Galeria, onde trabalhou com exclusividade para André Blau, desde o começo da década de 60. 1979Contratado para pintar um cenário 8 x 11m para o teatro de Rovigo Itália 1990A Prefeitura de Jundiaí adquire 5 obras, com motivos religiosos, que estão expostos no Velório Municipal Adamastor Fernandes. 1993A Prefeitura Municipal de Jundiaí lhe presta uma homenagem pelos seus 40 Anos de Pintura, organizando uma exposição retrospectiva no Paço Municipal Nova Jundiaí, com obras emprestadas por inúmeros colecionadores. 1997Lança o livro La Visione Incantata na Nova André Galeria, em S.Paulo, com uma exposição. (livro lançado simultaneamente no Brasil e na Europa), lançado por Edas Edizioni DArte Surian. 2001Lança seu livro Venticinque Anni di mostre in Europa, lançado por Edas Edizioni DArte Surian. 2002A Companhia Italiana Costa Navegações lança ao mar o navio Costa Atlântica em Veneza e o contrata para decorar suas cabines com 800 serigrafias e 42 óleos sobre tela.Passa a fazer parte dos anais da Câmara Federal com discurso feito pelo Deputado Federal André Benassi ressaltando sua importância na pintura no Brasil e exterior. 2004Comemora 50 anos de pintura com uma super exposição no Hotel Intercontinental, na Al.Santos em S.Paulo, onde lançou seu livro 50 Anos de Pintura, editado por Auderi Martins. 2005É solicitado pela Prefeitura Municipal de Jundiaí, através do Prefeito Ary Fossen para criar um selo comemorativo dos 350 anos da cidade. Este selo também foi lançado pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. 2006É homenageado pela Associação Terapêutica de Estimulação Auditiva e Linguagem - ATEAL, juntamente com a Prefeitura Municipal de Jundiaí, em função de sua benemerência com as crianças assistidas dessa ONG, que inclusive reproduziram de forma singular algumas de suas obras. 2007Pinta o óleo sobre tela Tributo à Serra do Japi (l,80 x 9,00m), cuja réplica transformada num painel de 9,00 e 4,5 metros, encontra-se em exposição permanente na Rodoviária de Jundiaí, a convite do Prefeito Ary Fossen. 2008Lançamento do documentário INOS que traça um panorama de sua vida artística nos seus 56 anos de carreira, bem como curiosidades de sua vida pessoal. 2009Ano em que Inos completa 80 anos. As comemorações começaram em maio, na Itália, onde ele foi homenageado pela Prefeitura de Padova, através do Prefeito Flavio Zanonato, com uma exposição num Palácio Medieval do século XVI, na Salla della Gran Guardia na Piazza dei Signori.Em setembro, Inos fecha as comemorações com uma grande exposição na Nova André Galeria, onde trabalhou com exclusividade por 30 anos. Inos retorna à sua velha casa, depois de percorrer um longo caminho com mais de 200 exposições internacionais.Ainda em 2009,lança a 2ª edição do livro 50 Anos de Pintura com uma noite de autógrafos na Livraria da Vila, Al.Lorena em S.Paulo; 2010A Prefeitura de Jundiaí, por iniciativa do prefeito, Sr. Miguel Haddad, presta-lhe uma homenagem pelos seus 80 anos com uma exposição de esculturas e fotos de sua carreira ao lado de familiares e celebridades do mundo das artes, da música e da política nacional e internacional. O momento mais emocionante da homenagem foi o espetáculo musical, organizado por sua assessora Sandra Carnio, chamado Um concerto para Inos com músicas que retrataram momentos marcantes da vida do pintor, tendo à frente a cantora Clarina Fasanaro e músicos convidados.A convite do artista Ivald Granato passa a integrar o Grupo dos Onze (G11). O referido grupo é composto de renomados artistas da atualidade, dentre eles Cláudio Tozzi, Mario Gruber, Peticov, entre outros.A escultura O Saxofonista é escolhida para premiar sessenta grandes nomes da indústria musical brasileira no evento Expo Show Business, promovido por Tom Gomes. Dentre os premiados, Dody Serena, empresário do cantor Roberto Carlos, Guto Graça Mello, produtor musical da TV Globo, Marcelo Castello Branco, presidente da gravadora EMI e José Celso Guida, diretor geral da gravadora Biscoito Fino. 2011É homenageado com a exposição Gabinete de Arte Inos Corradin na Câmara Federal Brasília - DF , por ocasião do Momento Itália/Brasil. Inos que chegou ao Brasil na década de 50 é um símbolo da ligação e amizade entre brasileiros e italianos. 2013É homenageado na cidade de Padova - Itália, com o prêmio "Città di Padova 2013" pela sua trajetória artística.
  • INOS CORRADIN com certificado - ''EQUILIBRISTA'' - Magnifica escultura trabalhada em raríssima técnica dita FIBER GLASS. Assinado na base Inos , perfeito estado de conservação . mede 33 cm de altura x 22 cm de comprimento x 19,5 cm de largura da base . Acompanha certificado de autenticidade emitido pelo artista . artista premiado e catalogado . nota: 1929 Nasce em 14 de novembro, em Vogogna, Piemonti, Itália. Com alguns meses seus pais transferem-se para Montreaux, Suíça Francesa, onde permanece até os 5 anos de idade. Depois, volta para a Itália, em Castelbado, Província de Padova, terra de seus pais, onde passa a infância e juventude. 1945Estuda pintura com o professor Tardivello. 1947Colabora com o pintor Pendini na execução de um mural alusivo aos mártires da resistência italiana, em Castelbaldo, Padova Itália. 1950Chega ao Brasil, estabelecendo-se em Jundiaí, São Paulo. 1951Conhece o pintor argentino Osvaldo Navarro que dirige o Atelier Cooperativa Politone na Vila Mariana, São Paulo. É convidado a fazer parte do núcleo artístico do qual participam, entre outros, os pintores: Ian Woronieki e Geraldo Trindade Leal e mais cinco pintores. 1952Convidado a participar do II Salão Paulista de arte moderna de São Paulo. 1953Chega a Salvador da Bahia com o pintor Trindade Leal. Conhece o grupo artístico baiano da época: Mário Cravo Júnior, Rubens Valentin, Aguinaldo dos Santos, Caribè, Raimundo de Oliveira, Pancetti, Jenner Augusto, Wilson Rocha e Mirabeau Sampaio, o crítico Wilson Rocha e o cantor e compositor Dorival Caymmi. 1954Convidado a participar do Salão Nacional de Arte Moderna do Rio de Janeiro.Osvaldo Gil Navarro o convida a participar da equipe de cenógrafos do Ballet do IV Centenário de São Paulo. Executa cenários para ballet e peças teatrais para Rugero Giacobbi e Aldo Cravo.1955Continua ativo como cenógrafo. 1957Começa uma nova fase de sua vida. Chega a Ibiúna, São Paulo, onde pinta e trabalha com os madeireiros que na época tinham na madeira sua principal fonte de economia, de onde extraia madeira para sua pequena fábrica de brinquedos. Nesta cidade, conhece o seu primeiro e mais importante marchand: Américo Reisfeld, que após cessar suas atividades é sucedido por seu genro, o Sr. Josef Bar-Tzion, que o representa em diversas exposições internacionais. 1960Casa-se com Maria Helena Rolin Carmelo com a qual teve três filhos. 1976É representado pela Sra. Carla Surian Albori com exclusividade européia. 1977Faz sua primeira exposição individual na Galeria de Arte André São Paulo, hoje denominada Nova André Galeria, onde trabalhou com exclusividade para André Blau, desde o começo da década de 60. 1979Contratado para pintar um cenário 8 x 11m para o teatro de Rovigo Itália 1990A Prefeitura de Jundiaí adquire 5 obras, com motivos religiosos, que estão expostos no Velório Municipal Adamastor Fernandes. 1993A Prefeitura Municipal de Jundiaí lhe presta uma homenagem pelos seus 40 Anos de Pintura, organizando uma exposição retrospectiva no Paço Municipal Nova Jundiaí, com obras emprestadas por inúmeros colecionadores. 1997Lança o livro La Visione Incantata na Nova André Galeria, em S.Paulo, com uma exposição. (livro lançado simultaneamente no Brasil e na Europa), lançado por Edas Edizioni DArte Surian. 2001Lança seu livro Venticinque Anni di mostre in Europa, lançado por Edas Edizioni DArte Surian. 2002A Companhia Italiana Costa Navegações lança ao mar o navio Costa Atlântica em Veneza e o contrata para decorar suas cabines com 800 serigrafias e 42 óleos sobre tela.Passa a fazer parte dos anais da Câmara Federal com discurso feito pelo Deputado Federal André Benassi ressaltando sua importância na pintura no Brasil e exterior. 2004Comemora 50 anos de pintura com uma super exposição no Hotel Intercontinental, na Al.Santos em S.Paulo, onde lançou seu livro 50 Anos de Pintura, editado por Auderi Martins. 2005É solicitado pela Prefeitura Municipal de Jundiaí, através do Prefeito Ary Fossen para criar um selo comemorativo dos 350 anos da cidade. Este selo também foi lançado pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. 2006É homenageado pela Associação Terapêutica de Estimulação Auditiva e Linguagem - ATEAL, juntamente com a Prefeitura Municipal de Jundiaí, em função de sua benemerência com as crianças assistidas dessa ONG, que inclusive reproduziram de forma singular algumas de suas obras. 2007Pinta o óleo sobre tela Tributo à Serra do Japi (l,80 x 9,00m), cuja réplica transformada num painel de 9,00 e 4,5 metros, encontra-se em exposição permanente na Rodoviária de Jundiaí, a convite do Prefeito Ary Fossen. 2008Lançamento do documentário INOS que traça um panorama de sua vida artística nos seus 56 anos de carreira, bem como curiosidades de sua vida pessoal. 2009Ano em que Inos completa 80 anos. As comemorações começaram em maio, na Itália, onde ele foi homenageado pela Prefeitura de Padova, através do Prefeito Flavio Zanonato, com uma exposição num Palácio Medieval do século XVI, na Salla della Gran Guardia na Piazza dei Signori.Em setembro, Inos fecha as comemorações com uma grande exposição na Nova André Galeria, onde trabalhou com exclusividade por 30 anos. Inos retorna à sua velha casa, depois de percorrer um longo caminho com mais de 200 exposições internacionais.Ainda em 2009,lança a 2ª edição do livro 50 Anos de Pintura com uma noite de autógrafos na Livraria da Vila, Al.Lorena em S.Paulo; 2010A Prefeitura de Jundiaí, por iniciativa do prefeito, Sr. Miguel Haddad, presta-lhe uma homenagem pelos seus 80 anos com uma exposição de esculturas e fotos de sua carreira ao lado de familiares e celebridades do mundo das artes, da música e da política nacional e internacional. O momento mais emocionante da homenagem foi o espetáculo musical, organizado por sua assessora Sandra Carnio, chamado Um concerto para Inos com músicas que retrataram momentos marcantes da vida do pintor, tendo à frente a cantora Clarina Fasanaro e músicos convidados.A convite do artista Ivald Granato passa a integrar o Grupo dos Onze (G11). O referido grupo é composto de renomados artistas da atualidade, dentre eles Cláudio Tozzi, Mario Gruber, Peticov, entre outros.A escultura O Saxofonista é escolhida para premiar sessenta grandes nomes da indústria musical brasileira no evento Expo Show Business, promovido por Tom Gomes. Dentre os premiados, Dody Serena, empresário do cantor Roberto Carlos, Guto Graça Mello, produtor musical da TV Globo, Marcelo Castello Branco, presidente da gravadora EMI e José Celso Guida, diretor geral da gravadora Biscoito Fino. 2011É homenageado com a exposição Gabinete de Arte Inos Corradin na Câmara Federal Brasília - DF , por ocasião do Momento Itália/Brasil. Inos que chegou ao Brasil na década de 50 é um símbolo da ligação e amizade entre brasileiros e italianos. 2013É homenageado na cidade de Padova - Itália, com o prêmio "Città di Padova 2013" pela sua trajetória artística.
  • ESPETACULAR COLUNA EM MADEIRA NOBRE FINAMENTE DECORADA COM RICO ENTALHE E FINO ACABAMENTO TORNEADO , ELEGANTEMENTE ELEVADA SOBRE PÉS DITO BOLACHA . BRASIL INICIO DO SÉCULO XX . EXCELENTE ESTADO DE CONSERVAÇÃO . MEDE 102 X 25 CM . OBS: FORMA CONJUNTO COM A ESCULTURA BEDUÍNO , POSSUI ADAPTAÇÃO PARA FIXAR A ESCULTURA .
  • MURANO - Majestoso e raríssimo lindo abajur em vidro artístico de Murano, design exclusivo dito ´´Goccia´´ de lindíssima tonalidade Ametista, feitio gomado rico em movimentos com bolhas e pó de ouro. Perfeito estado de conservação, fiação nova. Mede 55 cm de altura x 27 cm de diâmetro. Itália século XX .
  • GIORGIO ARMANI  - MILÃO ITÁLIA - Elegante e linda bolsa de mão finamente executada em couro legítimo de excelente manufatura italiana da renomada marca, rica coloração e bolsos internos, não possui uso. Perfeito estado de conservação. Mede aproximadamente 50 x 45 cm. Acompanha bag.
  • W.M.F - ESPETACULAR E IMPORTANTE VASO DE ESTILO E ÉPOCA ART'NOVEAU, FEITIO DE EXCPECIONAL QUALIDADE COM BASE EM PEWTER RICO EM DETALHES, FLOREIRO EM RARO E ORIGINAL CRISTAL DECORADO COM PROFUSA E EXCLUSIVA LAPIDAÇÃO. MARCA DA LENDÁRIA MANUFATURA W.M.F SOBRE A BASE . ALEMANHA FINAL DO SÉCULO XIX . ÓTIMO ESTADO DE CONSERVAÇÃO. MEDE APROX 40 CM DE ALTURA X 20 X 12 CM DA BASE . VEJA AS FOTOS EXTRA COM DETALHES.
  • Belíssimo e charmoso conjunto de panelas composto por cinco panelas executadas em ágata de excelente qualidade, ambas esmaltadas com rico e lindo motivo floral. Maior mede 16 x 34 x 24 cm. Perfeito estado de conservação.
  • Belíssimo e charmoso conjunto de panelas composto por cinco panelas executadas em ágata de excelente qualidade, ambas esmaltadas com rico e lindo motivo floral. Maior mede 16 x 34 x 24 cm. Perfeito estado de conservação.
  • GINO BRUNO - (ITÁLIA 1899 - SÃO PAULO 1977) - Raríssima e antiga belíssima pintura finamente executada em técnica á óleo sobre tela, representando clássico motivo de máscaras com lindos traços e tonalidades, assinado no C.I.E. medindo 50 x 65 cm. Enquadrada em majestosa e antiga moldura em madeira nobre entalhada com ricos motivos de volutas, conchas e florais de época medindo 75 x 90 cm. Excelente estado de conservação. Meados do Século XX. Tela no estado.  NOTA SOBRE O ARTISTA: Pintor e professor. Assina Gino Bruno. Desde os cincos anos, ainda na Itália, já pintava. Aos 14 anos executa aquele que é considerado seu primeiro trabalho. Seu segundo mestre de desenho e pintura foi o professor Elpons, tendo como contemporâneos Di Cavalcanti, Tarsila, Annita Malfatti, Paulo Rossi Osir e Mário Zanini, na época em que se destacavam nomes como Pedro Alexandrino, Antônio Rocco, Torquato Bassi, Paulo do Valle Júnior. Estudou também no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. Participou da Semana da Arte Moderna em fevereiro de 1922. Realizou sua primeira exposição na Livraria Jackson, expondo oito quadros e sendo saudado por Menotti del Picchia como "um grande paisagista brasileiro". Preparou então, com afinco e de maneira apaixonada, uma exposição na Galeria Itá, em São Paulo (1944), que marcou profundamente sua carreira. O reconhecimento é amplo. Menotti del Picchia, grande admirador do pintor, a quem considerava, junto com Portinari, "os dois pontos mais altos da boa pintura atual brasileira", escreveu muito a respeito de sua obra. Lecionou durante anos na Escola de Belas Artes de São Paulo. Alguns de seus prêmios: Medalha de Bronze (SPBA), Pequena Medalha de Prata (SPBA-1938), Grande Medalha de Pratas (SPBA-1941), Prêmio Governador do Estado (SPBA-1952 e 1956), Pequena Medalha de Ouro (SPBA-1956), Prêmio Assembléia Legislativa do Estado (SPBA-1957 e 1970), Grande Medalha de Ouro (SPBA-1967), Medalha de Honra (1968), Prêmio Thomaz Mello Cruz (SPBA-1969). Suas obras são encontradas no MASP, Museu Lasar Segall e museus de arte de outros Estados e do exterior. Essa vida inteira dedicada à pintura mereceu da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, que já o premiara duas vezes, um voto de pesar pelo seu falecimento, aprovado na sessão de 22/09/1977.
  • GINO BRUNO - (ITÁLIA 1899 - SÃO PAULO 1977) - Rara e antiga belíssima pintura finamente executada em técnica á óleo sobre placa, representando clássico motivo Pierrot com lindos traços e tonalidades, assinado no C.I.D. medindo 50 x 60 cm. Enquadrada em charmosa moldura de época medindo 64 x 77 cm. Perfeito estado de conservação. Meados do Século XX. NOTA SOBRE O ARTISTA: Pintor e professor. Assina Gino Bruno. Desde os cincos anos, ainda na Itália, já pintava. Aos 14 anos executa aquele que é considerado seu primeiro trabalho. Seu segundo mestre de desenho e pintura foi o professor Elpons, tendo como contemporâneos Di Cavalcanti, Tarsila, Annita Malfatti, Paulo Rossi Osir e Mário Zanini, na época em que se destacavam nomes como Pedro Alexandrino, Antônio Rocco, Torquato Bassi, Paulo do Valle Júnior. Estudou também no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. Participou da Semana da Arte Moderna em fevereiro de 1922. Realizou sua primeira exposição na Livraria Jackson, expondo oito quadros e sendo saudado por Menotti del Picchia como "um grande paisagista brasileiro". Preparou então, com afinco e de maneira apaixonada, uma exposição na Galeria Itá, em São Paulo (1944), que marcou profundamente sua carreira. O reconhecimento é amplo. Menotti del Picchia, grande admirador do pintor, a quem considerava, junto com Portinari, "os dois pontos mais altos da boa pintura atual brasileira", escreveu muito a respeito de sua obra. Lecionou durante anos na Escola de Belas Artes de São Paulo. Alguns de seus prêmios: Medalha de Bronze (SPBA), Pequena Medalha de Prata (SPBA-1938), Grande Medalha de Pratas (SPBA-1941), Prêmio Governador do Estado (SPBA-1952 e 1956), Pequena Medalha de Ouro (SPBA-1956), Prêmio Assembléia Legislativa do Estado (SPBA-1957 e 1970), Grande Medalha de Ouro (SPBA-1967), Medalha de Honra (1968), Prêmio Thomaz Mello Cruz (SPBA-1969). Suas obras são encontradas no MASP, Museu Lasar Segall e museus de arte de outros Estados e do exterior. Essa vida inteira dedicada à pintura mereceu da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, que já o premiara duas vezes, um voto de pesar pelo seu falecimento, aprovado na sessão de 22/09/1977.
  • MANOEL AFFONSO FERREIRA - CAMPINAS-SP 1913 - Rara e antiga lindíssima pintura finamente executada em técnica á óleo sobre tela, rico motivo floral com lindos traços, rica em colorações. Assinado no C.I.E. e na parte de trás da tela Manoel Affonso datado de 1985, mede 50 x 60cm. Enquadrada em elegante moldura em madeira nobre da época medindo 65 x 76 cm. Bom estado de conservação. NOTA SOBRE O ARTISTA: Manoel Affonso Ferreira foi pintor autodidata. Trabalha como médico no Instituto Penido Burnier, em Campinas, São Paulo. Em paralelo, participa de duas edições da Exposição dos Médicos Artistas, em 1979 e em 1981, no Centro de Convivência Cultural de Campinas. Em 1982, expõe na Associação dos Amigos do Museu de Arte Moderna de São Paulo, também conhecida como o "clubinho". No ano seguinte, realiza individual na Galeria Croqui, em Campinas.
  • CHARMOSO COLAR DE PÉROLAS DE EXCELENTE QUALIDADE E ACABAMENTO MEDINDO 5.0 MM CADA . ELEGANTE FECHO DE OURO 18 K TEOR 750. MEDE APROX 45 CM DE COMPRIMENTO .
  • CHARMOSO COLAR DE PÉROLAS DE EXCELENTE QUALIDADE E ACABAMENTO, FEITIO CRESCENTE SENDO A MENOR DE 5.0 MM E A MAIOR DE 8.0 MM . ELEGANTE FECHO DE OURO CONTRASTADO CH 18 K TEOR 750 . MEDE APROX 55 CM DE COMPRIMENTO .
  • BELÍSSIMO COLAR/GARGANTILHA DE OURO 18 K TEOR 750 , DESIGN CLÁSSICO DE FEITIO LISO COM FINO ACABAMENTO E PINGENTE COM PRECIOSO CITRINO DE 12 X 10 MM , CLÁSSICA LAPIDAÇÃO OVAL BRILHANTE . PERFEITO ESTADO DE CONSERVAÇÃO , NÃO APARENTA USO. MEDE APROX 12,5 CM DE DIÂMETRO . PESO TOTAL 12 G .
  • PORCELANARTE - Majestoso e antigo prato para bolo executado em porcelana de excelente manufatura nacional da lendária marca paranaense, rico trabalho floral e cobertura á ouro na borda. Mede 32 cm de diâmetro. Perfeito estado de conservação. Brasil Década de 1970.

681 Itens encontrados

Página: